Escrito em por & arquivado em Notícias, Notícias do dia.


Cerca de 500 mil servidores federais inativos e pensionistas de diversas categorias, como o Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE) e a carreira da Previdência, Saúde e Trabalho, podem conseguir, na Justiça, receber valores atrasados de até R$ 90 mil. Os cálculos são da Associação Nacional de Assistência ao Consumidor e Trabalhador (Anacont). Os retroativos referem-se à diferença no pagamento de gratificações de desempenho criadas pelo governo federal em 2008.

Veja os valores máximos

Valores máximos do atrasado

(Click na imagem para ampliar)

Na época, as avaliações que determinariam o valor da bonificação não foram feitas por falta de regulamentação. Enquanto as regras não saíam, foram fixados valores de cem pontos para os ativos e 80 para os inativos e os pensionistas. Muitos entraram com ações pedindo a equiparação e ganharam em instâncias inferiores da Justiça. O caso foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu que a diferença de 20 pontos só deveria ser mantida até a hora em que a avaliação começasse a ser feita, dando ganho de causa aos servidores. A quantia de R$ 90 mil é devida a um funcionário de nível superior, que faz parte do plano de cargos do INSS.

Quem ainda não procurou a Justiça Federal deve ficar atento. O prazo de prescrição desse tipo de ação é de cinco anos, contados a partir da regulamentação da avaliação de desempenho de cada categoria. Processos novos sobre reivindicações mais antigas, como os aumentos de 3,17% e 28,86%, não são mais aceitos. Veja, no quadro acima, algumas simulações sobre os atrasados.

Fonte: Jornal Extra online leia mais aqui

O escritório de advocacia OLIVER & SARTÓRIO está à disposição para sanar as possíveis dúvidas.