Escrito em por & arquivado em Destaques, Geral, Notícias, Notícias do dia.


Uma mulher deverá indenizar diarista em aproximadamente R$ 3,5 mil por danos materiais e morais, após não cumprir o contrato acertado, ficar devendo a profissional e ainda “ostentar” nas mídias sociais. A decisão foi da 2ª Vara do Trabalho de Várzea Grande, Mato Grosso.

O caso

Uma diarista contratada para realizar quatro faxinas mensais pelo preço total de R$ 500,00 foi dispensada após realizar apenas três diárias, mas não obteve o acerto pelo serviço prestado.

Diante disso, a trabalhadora recorreu à Justiça para obter o acerto e também receber danos morais e materiais, pois, dentre um dos serviços prestados na ocasião, estava a lavagem de roupas na casa da própria reclamante.

Em juízo, a ré admitiu a dívida e alegou que não realizou o pagamento total – ela informou ter pago R$ 100,00 – pois estaria desempregada e tem dois filhos para sustentar.

Apesar disso, consta nos autos, provas e depoimentos demonstrando que a devedora se apresenta para a sociedade, através de redes sociais, que tem uma vida de alto padrão.

Visão da Justiça

Diante das provas apresentadas, a juíza determinou o pagamento de R$ 402,00 referente aos serviços prestados, além dos valores dos produtos, água e energia elétrica gastos para lavar as roupas. Por dano moral, a magistrada condenou a ré a pagar R$ 3 mil, pela humilhação e constrangimento sentido ao ter que cobrar o pagamento.

Fonte: TRT-MT